domingo, 17 de fevereiro de 2013

Ninho no coração

O passarinho caiu do ninho.
Cortaram a árvore,
pisaram seu ninho,
e o passarinho
não tem mais lar,
não tem mais mãe,
não tem mais nada,
não tem ninguém.
Agora só tem a mim,
e eu agora tenho a ele.
Vou colocar com cuidado,
no bolso da minha blusa.
Parece que está com frio,
pois pulsa na minha mão.
Quem sabe ele não faz um ninho
dentro do meu coração.
 
 ( Pedro Bandeira)
 
 





 

9 comentários:

  1. Limerique

    Sorte de quem tem como vizinho
    No quintal de casa um passarinho
    Porque essas criaturas
    Têm certa compostura
    Só onde felizes fazem seu ninho.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Há dias simples sem mérito qualquer
    Há outros para o que der e vier
    Porém há um especial
    Maior que todos afinal
    Hoje, oito de março, dia da mulher.

    ResponderExcluir
  3. —:> Linda sequência de fotos passarinhais, dona Sandreli. E aproveito a data de hoje, 08 de março: DIA INTERNACIONAL DA MULHER, pra te dar os parabéns!
    Abrç,
    Ruy.

    ResponderExcluir
  4. Descobri "não por acaso" este blog e gostei do que vi.
    Gostei das fotos e fiquei emocionado com as premiações da meninada. No final dos anos 70 conheci o Pinheiral de Baixo, eu fazia "fiscalização" para o Banco do Brasil em Palmeira.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  5. A vaidade é um bichinho escroto que se imiscui nas mentes de todos nós, até naqueles que se sentem acima desse mundanismo deplorável. Quero corroborar o que digo, leia o texto de hoje do mestre Chassot no blogue:http://mestrechassot.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Homenagem ao Dia do Professor:

    Limerique

    Porrada neles na população dói
    Desse governo que tudo destrói
    No Rio o professor
    Carrega imensa dor
    Mas continua nosso mestre herói.

    ResponderExcluir
  7. Dia do(a) professor(a)

    Firme alicerce de toda sociedade
    O mestre é a pedra fundamental
    Que nos afasta dessa necedade
    Que oprime, porquanto antimoral.

    Do quadro de giz ao computador
    Com ele vem as letras primeiras
    Sendo nosso exemplo e condutor
    Nos ensina para uma vida inteira.

    Para saber não há outro caminho
    Desde mero iniciante até o doutor
    Ele se entrega com muito carinho

    Na nossa sociedade maior vetor
    Que frente à classe está sozinho
    Pilar da humanidade o professor.

    ResponderExcluir
  8. À mestra

    Desde o alvorecer mais remoto
    Inda que não lembremos disso
    Aquele ser dedicado até devoto
    Deu à sabedoria um maior viço.

    Amanhã como sempre, continua
    Professoras são nosso baluarte
    Respeitá-las na sala ou na rua
    Formadoras exercendo sua arte.

    Escola é um templo iluminado
    Sobre isso nós estamos certos
    Sem ela nada há, só passado.

    Ouçamos com ouvidos abertos
    Regras e conceitos ministrados
    Assim nós ficamos bem espertos.

    ResponderExcluir
  9. Antes era o cerrado,
    nada mais.
    Vieram os engenheiros e vieram as máquinas.
    Amarelas, barulhentas.
    Abriram a clareira e rasgaram a estrada..
    Veio o asfalto e ela foi cravada no mapa.
    Ao lado uma grande faixa de árvores.
    A sabiá escolheu a mais alta delas e fez lá seu ninho.
    Os ovinhos estavam prontos para romper.
    O vento soprava devagar.
    O sol reinava absoluto no alto.
    Foi quando veio aquele motorista nervoso.
    Apressado, ansioso. E fumava.
    Atirou o toco do cigarro pela janela.
    O mato seco estalou e uma chama surgiu.
    Dali a pouco lambia a árvore até o topo.
    A sabiá, alucinada, procurava seu ninho.
    O carro desapareceu no horizonte.
    O sol continuou brilhando,
    só o vento, em respeito, morreu.

    ResponderExcluir